Language

Brazil

Brazil

O golfe Westenborg
Acreditamos que um campo de golfe deve tirar o máximo proveito de sua localização para proporcionar experiências inesquecíveis, divertidas e cheias de desafio. Na Westenborg Golf, garantimos o design cuidadoso de cada contorno do campo, utilizando a tecnologia mais avançada e grande experiência em questões ambientais. O resultado é um campo de dar orgulho, em que é muito agradável jogar.
Conte pra gente sobre seu projeto: sua visão é sempre o ponto de partida do nosso design. Com participação ativa no gerenciamento dos projetos, a Westenborg garante que, da conceituação à implementação, as complexidades do design de um campo de golfe estão em boas mãos. Nos orgulhamos do nível de comunicação que estabelecemos com nossos clientes, que podem ficar tranquilos com o gerenciamento de seus projetos ao longo do processo.
Marc Westenborg tem 14 anos de experiência em design no Hawtree, escritório de arquitetura de campo de golfe mundialmente conhecido. Vasta experiência que ele compartilha com a equipe que vai surpreendê-lo com ótimos resultados. Construímos, restauramos e reformamos campos de golfe para clientes, comerciais e particulares, que não podem esperar para o jogo. Entre em contato conosco para discutir seu projeto – vamos trabalhar juntos para transformar seu sonho em realidade!
Westenborg no Brasil
Atuamos no Brasil há mais de dez anos. Firmamos parcerias com empresas que, junto à Westenborg Golf Design, projetam e constroem campos de golfe no Brasil.
Nossa maior conquista foi participar da seleção para o campo de golfe das Olimpíadas Rio 2016. Chegamos a trabalhar no conceito original por mais de cinco anos, o que incluiu o orçamento do layout, design e construção do campo. No entanto, a eleição do Rio para as Olimpíadas de 2016 resultou na entrega do projeto a uma outra empresa. A experiência adquirida nesse processo, porém, não tem preço. Nosso desejo de trabalhar no Brasil e demonstrar nossas habilidades para esse país com tantas oportunidades para o golfe é mais forte do que nunca.
Entre em contato com a Westenborg Golf Design. Estamos sempre prontos para encontrá-lo, avaliar as possibilidades de seu terreno e preparar o conceito e os layouts de seu campo. Cobramos apenas as despesas de viagem.

A filosofia Westenborg para design de campos de golfe
O maior arquiteto de campos de golfe, Dr. Alister Mackenzie, é renomado por seus 13 mandamentos de design que resumem os princípios da arquitetura de campos de golfe. Embora ainda hoje sejam extremamente relevantes para o design contemporâneo de campos de golfe, durante meus 20 anos de atuação na área, desenvolvi minhas próprias ideias e filosofias, que sintetizam o que busco quando projeto ou reformo um campo de golfe.
1) Meu objetivo é projetar um campo que seja totalmente aproveitado, independente do nível do jogo e das condições climáticas.
2) Um golfista, depois de jogar no campo pela primeira vez, deve poder se lembrar da localização dos buracos sem maiores esforços. Se isso não acontecer, significa que o campo provavelmente não é    muito interessante (ou que o jogador não tem uma boa memória).
3) Um campo de golfe deve reforçar, e não diminuir, os pontos fortes do terreno. Deve ser atraente e, ao mesmo tempo, se misturar o mais naturalmente possível à paisagem original.
4) Qualquer arquiteto competente pode projetar um bom campo de golfe em um terreno espetacular. Um arquiteto excepcional (Westenborg Golf Design) pode projetar campos espetaculares em bons terrenos . Terrenos pobres topográfica e ecologicamente estimulam minha criatividade e sempre me deleito com o desafio.
5) A história arquitetônica do campo de golfe deve ser respeitada e, se possível, conservada ou restaurada, sendo tratada como um raro artefato antigo. Se o campo requer mudanças para abrigar o jogo moderno, essas devem ser realizadas com cuidado e muita pesquisa.
6) No Par dos buracos 4 e 5, um jogador nunca deve pedir automaticamente pelo taco driver.
7) Se um taco driver ou mesmo um taco de madeira no 3 for o club escolhido de um jogador de golfe de qualquer nível em um Par 3, será, sem dúvidas, muito longo.
8) Os percursos mais curtos dos Pares 3 e até mesmo do Par 4 são os mais complicados, pois atraem o jogador por uma falsa sensação de segurança.
9) Não deve existir um “buraco seu”. Todos os buracos no campo devem ter sua marca.
10) A essência do golfe é saber negociar os riscos no campo, aceitar suas consequências e aproveitar o desafio – não se queixe.
11) Para alcançar o Par 5 em duas tacadas, é necessário uma segunda tacada excepcionalmente boa, não uma tacada comum com um taco curto de ferro.
12) O clichê muito usado por arquitetos “projetamos campos de golfe que permitem que golfistas de todos os níveis joguem” não é verdadeiro ou possível. Acreditamos que um campo deve ser projetado para um jogador comum (apesar do sistema handicap). O campo pode sempre ser adaptado para desafiar o handicap com o número mais baixo.
13) Outro clichê muito utilizado, que também não é factível: “projetamos campos de golfe que se mesclam naturalmente ao meio ambiente” – um campo de golfe não é e nunca será um ambiente natural. Porém, todo esforço deve ser feito para que assim pareça.